"Ninguém vai me intimidar", diz Jucá após operação da PF contra seus filhos

| 29/09/2017 08:57:49

Senador acusa juíza de praticar "retaliação" contra ele ao autorizar mandados contra seus familiares; filhos e enteados de Jucá são acusados de superfaturar terreno adquirido para projeto do Minha Casa Minha Vida

Ex-ministro de Temer e presidente nacional do PMDB, Romero Jucá é alvo de investigações na Lava Jato e na Zelotes
Jefferson Rudy/Agência Senado - 2.8.17
Ex-ministro de Temer e presidente nacional do PMDB, Romero Jucá é alvo de investigações na Lava Jato e na Zelotes

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), reagiu à operação deflagrada nesta quinta-feira (28) pela Polícia Federal , que teve como alvos dois filhos e dois enteados do senador. "Ninguém vai me intimidar. A partir daí, deduzam", disse o peemedebista ao chegar no Congresso pela manhã.

O senador e presidente nacional do PMDB também considerou que os mandados da Operação Anel de Giges expedidos pela Justiça Federal em Roraima são uma "retaliação" da juíza responsável, pois a magistrada "está acionada no Conselho Nacional de Justiça (CNJ)". "Quando tiver os dados eu vou soltar uma nota", finalizou Romero Jucá .

Foram alvos de mandados de condução coercitiva os filhos do senador Rodrigo de Holanda Menezes Jucá e Marina de Holanda Menezes Jucá. A Polícia Federal cumpriu um total de 17 ordens judiciais em Boa Vista (RR) e em Belo Horizonte (MG).

De acordo com a Polícia Federal, os alvos da operação deflagrada nesta manhã serão indiciados por crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa, que preveem penas de até 30 anos de reclusão.

Leia também: Marido de enteada de Jucá é preso pela PF por porte ilegal de fuzil e pistola

Fazenda Recreio

Os filhos e enteados do ex-ministro do governo Michel Temer são investigados por esquema suspeito de desviar R$ 32 milhões por meio de superfaturamento na compra de uma fazenda na capital de Roraima e de fraudes em projetos do Minha Casa Minha Vida.

Reportagem publicada ainda em 2015 pela revista Istoé revela que a Caixa Econômica Federal, responsável pelos contratos do Minha Casa Minha Vida, desembolsou R$ 4 milhões para comprar um pequeno fragmento da Fazenda Recreio, que pertence aos filhos de Jucá. O trecho da propriedade era avaliado em R$ 1,5 milhão, valor portanto bem abaixo do que foi pago pelo banco estatal.

Ainda segundo a revista, a Fazenda Recreio pertenceu ao próprio Romero Jucá até o ano de 1997, quando ele repassou o registro da propriedade para seus filhos Rodrigo e Marina, e para suas enteadas Luciana e Ana Paula Surita – filhas de sua ex-esposa, a atual prefeita de Boa Vista, Teresa Surita (PMDB).

Leia também: Fachin decide desmembrar inquérito que investiga 'quadrilhão do PMDB' no Senado