QUEIMANDO O BRASIL

Para Angela Merkel, incêndios na Amazônia devem ser debatidos no G7

Jornalista Jonas Jozino | 23/08/2019 07:11:44

Porta-voz da primeira-ministra da Alemanha diz que o fogo na floresta amazônica é uma situação urgente; Emmanuel Macron, da França, e Justin Trudeau, do Canadá, afirmaram o mesmo.

Os incêndios na Amazônia são uma situação urgente que deve ser debatida no encontro de cúpula do G7, afirmou, nesta sexta-feira (23) um porta-voz da primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel. Ela é a terceira líder do G7 que sinaliza que o grupo pretende discutir o fogo na floresta amazônica: Emmanuel Macron, da França, e Justin Trudeau, do Canadá, já se pronunciaram da mesma forma.

“A magnitude dos incêndios é preocupante e ameaça não só o Brasil e os outros países afetados, mas também o mundo inteiro”, disse Steffen Seibert, representante de Merkel.

A primeira-ministra está convencida de que o tema deve ser debatido pelos países que vão se reunir para o encontro do G7, previsto para este fim de semana, em Biarritz, no sudoeste francês.

O presidente da França, Emmanuel Macron, também afirmou em uma rede social na quinta-feira (22) que é preciso discutir o tema na reunião.

"Nossa casa queima. Literalmente. A Amazônia, o pulmão de nosso planeta, que produz 20% de nosso oxigênio, arde em chamas. É uma crise internacional. Membros do G7, vamos nos encontrar daqui a dois dias para falar dessa urgência!", escreveu o francês.

A floresta amazônica não pode ser considerada o pulmão do mundo, pois consome a maior parte do oxigênio que produz.


O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, respondeu ao francês na mesma rede social.

"Eu não poderia concordar mais, Emmanuel Macron. Nós trabalhamos muito para proteger o ambiente no G7 no ano passado em Charlevoix, e precisamos que isso continue nesse fim de semana. Precisamos agir pela Amazônia e agir pelo nosso planeta –nossos filhos e netos contam conosco."