CRIMINOSOS IDENTIFICADOS

Polícia Civil diz que Thalyson comandou a chacina em VG usando o próprio carro; meninas mortas tinham 13 e 16 anos

Redação 24 Horas News | 04/10/2018 10:30:03

Thalyson foi para a cena do crime com seu próprio carro, um Renault Sandero, cor prata, que utilizava junto com seus comparsas presos como autores a chacina em roubos em Várzea Grande.

A burrice de um bandido, Thalyson Thiago Taborda Oliveira, 23 anos, levou a Polícia Civil de Mato Grosso identificar em menos de 24 horas os autores da chacina em uma casa no bairro Água Limpa, em Várzea Grande onde dois homens morreram e outros dois ficaram feridos e da morte de duas garotas que foram amarradas e jogadas no rio Cuiabá. Thalyson foi para a cena do crime com seu próprio carro, um Renault Sandero, cor prata, que utilizava junto com seus comparsas presos como autores a chacina em roubos em Várzea Grande.

“Nós já vínhamos monitorando este bandido. Vitimas de assaltos já tinha dado as características do carro e também a placar. Com isso fomos ao Detram e localizamos o local onde o individuou morava e fizemos a sua prisão”, declarou um dos investigadores ao portal 24 Horas News.

Com a prisão de Thalyson Thiago Taborda Oliveira, a Polícia Civil conseguiu chegar até aos outros dois integrantes da chacina: Donato Silva Nascimento (Netinho), 24 anos, e Luiz Fernando Oliveira Caetano Moreira (Dumbo ou Dumbão), que também confessaram o crime das meninas encontradas no rio Cuiabá, e que não eram prostitutas do Zero Quilômetros, mas sim menos de idade, 13 e 16 anos, namoradas de um dos mortos e de outro que ficou ferido e já teve sua prisão decretada por porte ilegal de arma e participação em facão criminosa, o Primeiro Comando da Capital – PCC -.

Segundo a Polícia Civil as meninas assassinadas pelo trio são Keize Rodrigues, de 16 anos e Lana Talyssa Moreira Bezerra, de apenas 13 anos. O bando encontrou a duas andando nas proximidades da rodoviária de Várzea Grande pela madrugada e as obrigaram a fornecer o endereço dos rivais chacinados. Elas foram mortas a tiros e jogadas no rio Cuiabá, na região do Carrapicho, após a chacina.

Thalyson Thiago Taorda Oliveira, 23 anos, foi preso no bairro Cristo Rei e autuado em flagrante por crimes de homicídios qualificados consumados (4), dupla tentativa de homicídio, integrar organização criminosa, porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e permitido, uso de artefato explosivo ou incendiário e receptação. Ainda na casa dele foram encontrados todas as armas utilizadas na chacina, ou seja 3 armas de fogo (duas pistolas, calibres 40 e 9 mm, e um revólver 38) um capuz para esconder o rosto, colete, 6 bananas de emulsão explosivas, coldre, cinto, celulares e outros. As armas de fogo serão encaminhadas para perícia, assim como os demais objetos apreendidos. A pistola calibre 40 foi roubada/furtada e pertence a Polícia Civil.

O ponto de partida da investigação foi a informação de que os criminosos usaram um veículo Sandero, cor prata, na execução das vítimas e que também era usado em outros crimes na região.

Os autores da chacina informaram que após obrigarem as meninas a fornecerem o endereço foram ao local, tiraram o portão eletrônico dos trilhos, entraram na casa e começara a atirar nos quatro, que estavam dormindo.

Thalyson confessou a prática dos quatro homicídios e da dupla tentativa em concurso com os dois comparsas. Como motivação afirmou serem membros de organização criminosa e receberam ordens de uma das lideranças do Comando Vermelho. Ainda segundo ele, a motivação está relacionada ao fato das vítimas integrarem facção rival e terem cometido uma tentativa de homicídio na cidade de Tangará da Serra, há cerca de 30 dias, contra um integrante da facção deles.

O assassino disse ainda que o trio só parou de atirar porque as munições acabaram e pensaram que todas as vítimas estavam mortas. Ainda referente a morte das adolescentes, o suspeito se recusou a informar as circunstâncias do duplo homicídio.

Os criminosos executores dos homicídios e tentativa são considerados de alta periculosidade. O preso Thalyson tem três condenações por roubo majorado e cumpriu 17 anos de prisão, tendo sido colocado em liberdade em julho deste ano, mediante uso de tornozeleira eletrônica.

Donato Silva Nascimento e Luiz Fernando Oliveira Caetano Moreira possuem passagens. Luiz Fernando tem cinco registros criminais por furtos, roubos, porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas. Donato Silva Nascimento é acusado de roubo em um frigorífico no dia 5 de setembro de 2018, e tem 11 registros de crimes, entre eles homicídio, tráfico de drogas, roubos e porte ilegal de arma de fogo.


ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News