Policiais e amigos prestam última homenagem a investigador morto em acidente

POLÍCIA JUDICIÁRIA CIVIL

| 13/09/2017 21:05:08

O  policial estava com outros três colegas, os investigadores Antônio Nunes de Oliveira, Dejander de Souza Santos, e Mariana Paula Moraes, quando a caminhonete capotou em uma curva acentuada da estrada de terra, na região de São Gonçalo, zona rural do município de Pontes e Lacerda (448 km a Oeste).Com pouco tempo na Polícia Judiciária Civil, o investigador Wilder Botelho Queiroz, 27 anos, era muito querido pelos colegas, desde academia de polícia. Da turma de 2016, o policial encerrou a carreira policial, na noite de terça-feira (12.09), em um trágico acidente com a viatura, a qual cumpriu sua última missão.

Desde a notícia do acidente, a Diretoria da Polícia Judiciária Civil encaminhou o diretor de Execução Estratégica, Mário Dermeval Resende, para prestar apoio a família do policial falecido e aos sobreviventes do acidente. Pela manhã, o delegado geral, Fernando Vasco Spinelli Pigozzi, o diretor do interior, Wladimir Fransosi,  e a chefe de gabinete, Cleibe Aparecida de Paula, foram para Pontes e Lacerda visitar os três policiais e acompanhar o velório do investigador Wilder, que ocorreu em Mirassol D' Oeste.

Em Pontes e Lacerda, os diretores  conversaram com os investigadores, do acidente que levou a perda do colega Wilder. Bastante abalados, os três policiais, o investigador Dejander de Souza Santos, que foi ferido com um disparo acidental no pé, antes do capotamento da viatura, a investigadora Mariana Paula Moraes, que teve um corte na cabeça e o investigador Antônio Nunes, com escoriações na lateral da testa, se recuperam no Hospital Santa Casa do município.

O delegado geral, Fernando Vasco, disse que o momento é de levar uma palavra de conforto e prestar apoio aos policiais que sobreviveram e sofrem com a perda do colega, assim como aos familiares do investigador que morreu prematuramente. "É um momento de imensa tristeza. A Polícia Civil de Mato Grosso expressa suas condolências e solidariedade aos familiares e amigos enlutados", disse. 

O velório e o sepultamento do investigador, Wilder Botelho Queiroz, ocorreram na tarde desta quarta-feira (13),  em sua cidade natal, Mirassol D' Oeste. O pequeno espaço da funerária quase não comportou os familiares, amigos e colegas policiais (investigadores, escrivães e delegados), Sindicato dos Investigadores de Investigadores (Siagespoc), e representantes de outras instituições, que estiveram no velório para deixar uma palavra de conforto aos familiares e dar o último adeus.

No sepultamento, policiais da Gerência de Operações Especiais (GOE) prestaram homenagem fúnebre dando salvas de tiros. Em seguida, um helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPaer), do ar, jogou pétalas de flores sobre as pessoas e o caixão com o corpo do policial.

Os dois procedimentos emocionaram  os presentes e arrancaram palmas de todos, mesmo diante da tristeza e da dor do momento.

 



Fonte: PJC MT

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News