PARCERIA

Prefeitura busca parcerias para reformar a Casa de Amparo de Cuiabá

Jornalista Jonas Jozino | 04/04/2017 08:40:53

O objetivo principal é colocar em prática o projeto do prefeito Emanuel Pinheiro e da primeira-dama, Márcia Kuhn Pinheiro, que é, além da reforma da Casa de Amparo, fazer políticas públicas para as mulheres, que são acolhidas na Casa por serem vítimas de violência doméstica.

A secretária municipal de Assistência Social e Desenvolvimento Humano, Singlair Ciekalski de Musis, reuniu, na última sexta-feira (31), autoridades do poder judiciário, sociedade civil organizada e os poderes constituídos pelo executivo municipal, para unir forças em busca de parcerias em prol da reforma da Casa de Amparo de Cuiabá.

O objetivo principal é colocar em prática o projeto do prefeito Emanuel Pinheiro e da primeira-dama, Márcia Kuhn Pinheiro, que é, além da reforma da Casa de Amparo, fazer políticas públicas para as mulheres, que são acolhidas na Casa por serem vítimas de violência doméstica.

Na ocasião, estiveram presentes a desembargadora do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, Antônia Siqueira Gonçalves Rodrigues, a promotora de Justiça Lindinalva Rodrigues, o juiz da Primeira Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar Contra Mulher de Cuiabá, Jamilson Haddad Campos,       as defensoras públicas, Rosana Leite Antunes de Barros e Maila Aletéa Zanatta Cassiano Ourives, a defensora e militante dos Direitos Humanos das Mulheres, Ana Emilia Brasil, a superintendente do Estado de Políticas para Mulheres Isabel Silveira, e a diretora de Gestão da SMASDH, Maricelia Padilha entre outras autoridades.

Para a secretária Singlair, o encontro foi fundamental para o pontapé inicial na realização deste projeto, que a Casa de Amparo necessita com urgência. “Eu tenho recebido todo apoio do judiciário que também se preocupa com essa Casa. E com certeza nós vamos transformar esse acolhimento, que é a Casa de Amparo em um lar. Vamos dar dignidade a essas mulheres, pelo menos um lugar seguro”, ponderou.

A desembargadora Antônia Siqueira Rodrigues relatou a necessidade da revitalização da Casa de Amparo que precisa muito dessa reforma. “Eu imaginei que essa Casa estivesse em uma situação boa. Mas, vai acontecer sim, essa reforma. O mais importante, não é só a reforma, que estou vendo aqui, é essa boa vontade das pessoas para dar acolhida às vítimas que vêm aqui buscar uma força e um apoio, que realmente seja uma casa de amparo”, relatou.

A promotora de Justiça Lindinalva Rodrigues também falou da importância dessa reforma com apoio de toda a sociedade na melhoria desse espaço. “Um encontro muito proveitoso, uma vez que ele reúne os esforços de todas as instituições, o Ministério Público, o Município, o Poder Judiciário, a Defensoria Pública e também o Estado de Mato Grosso, todos irmanados na intenção de revitalizar a Casa de Amparo”, declarou.

Representando a Defensoria Pública de Mato Grosso, a defensora Rosana Leite Antunes de Barros. “Nós precisamos que essas mulheres vítimas de violência, saiam diferentes daqui, segura sem precisar ficar presa em dependência emocional, econômica para saírem do círculo da violência doméstica, essa é a principal finalidade”, completou.

Um chá beneficente está sendo programado para o dia 24 de maio na Associação Mato-grossense de Magistrados. A ideia veio da desembargadora Antônia Siqueira Gonçalves Rodrigues, que é coordenadora da Coordenadoria da Mulher do Tribunal de Justiça, com intuito de arrecadar recursos para que possa de alguma forma contribuir na reforma da Casa de Amparo.