FALA O QUE NÃO DEVE

Presidente do Chile critica Bolsonaro por afirmações 'infelizes' sobre ditaduras

Jornalista Jonas Jozino | 25/03/2019 06:17:11

Piñera questionou frase do brasileiro sobre desaparecidos em regimes militares e disse que não concorda com muitas das falas ditas por ele no passado

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, criticou o presidente Jair Bolsonaro num programa de televisão neste fim de semana, em que discorreu por mais de uma hora sobre diversos assuntos logo após a visita do brasileiro. Ele citou especificamente a frase “Quem procura osso é cachorro”, que figurava num cartaz pendurado na porta do gabinete de Bolsonaro quando ele era deputado federal pelo PP, em referência à busca de restos mortais de desaparecidos na guerrilha do Araguaia durante a ditadura militar. Para o mandatário chileno, as palavras eram “extremamente infelizes” e, em seguida, completou:

— Eu não compartilho muitas das afirmações que Bolsonaro fez no passado — disse, elogiando em seguida outros aspectos do presidente brasileiro.

Bolsonaro esteve no país vizinho durante três dias, até o último sábado, quando ele e Piñera assinaram uma declaração conjunta em que rejeitam uma intervenção militar na Venezuela e pregam uma solução pacífica para a saída de Nicolás Maduro do poder.

Na ocasião, Bolsonaro assegurou que a região vive um “descolamento da questão ideológica” e mostrou-se satisfeito com a fundação do Prosul, o novo organismo criado na última sexta-feira, em uma cúpula presidencial em Santiago, que contou com a participação de sete presidentes da região — e excluiu Maduro.