Sema qualifica servidores para atuação em Governo Aberto

Juliana Carvalho | 12/07/2019 10:00:14

A transparência das informações ambientais é uma exigência legal antes mesmo da publicação da Lei de Acesso à Informação (LAI) em 2011

Servidores de diversos setores da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) participaram de oficina para debater e conhecer temas relativos à transparência, acesso à informação e dados abertos. Organizado pela Unidade Estratégica de Transparência e Geoinformação (UETG), em parceria com Instituto Centro de Vida (ICV), o encontro conduzido pelo Instituto Governo Aberto (IGA) utilizou jogos interativos, palestras e estudos de caso para apresentar os conceitos de transparência passiva, ativa, importância do Governo Aberto para o controle e participação social, além de convidar os servidores a refletir sobre como eles podem contribuir para melhorar a transparência das informações ambientais.

Durante a abertura do encontro, o secretário adjunto Executivo da Sema, Alex Marega, enfatizou que a Sema já avançou muito em disponibilização dos dados, mas que é possível avançar ainda mais para se tornar referência na área. Para a diretora adjunta do ICV, Alice Thuault, quanto mais transparente, mais o órgão ambiental terá credibilidade para arrecadar recursos junto aos diversos fundos que promovem políticas públicas ambientais.

A cooperação para desenvolvimento de ações para fortalecimento do setor de transparência da Sema, integra um acordo firmado entre o órgão ambiental e a entidade do terceiro setor para consolidação de políticas públicas de valorização da floresta em pé. Os recursos para o financiamento das atividades foram obtidos por meio do fundo criado pela Força-Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas (GCF Task Force).

Facilitadora da oficina realizada na terça-feira (09), a co-fundadora do IGA, Vanessa Menegueti, explicou que a transparência das informações permite que a população avalie as ações realizadas pelos gestores públicos, empoderando a população. “Os princípios de Governo Aberto trazem mais transparência e participação popular. Uma nova arquitetura na relação entre sociedade e governo em uma agenda que gera confiança”, complementou.