Senado aprova convite para Bebiano explicar candidaturas laranja

Metrópoles | 19/02/2019 13:00:02

Ex-ministro do governo Bolsonaro será questionado pela Comissão de Transparência, Fiscalização e Controle da casa

A  Comissão de Transparência, Fiscalização e Controle do Senado Federal, aprovou, no início da tarde desta terça-feira (19/2), um convite para que o ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gustavo Bebianno (PSL), preste esclarecimentos a respeito do suposto esquema de candidaturas laranja de mulheres no PSL. A data da reunião, no entanto, ainda não foi definida.

A aprovação foi apertada, por 6 votos a 5. Parlamentares da oposição e da base do governo federal discutiram durante toda a sessão. Para o senador Major Olímpio (PSL-SP), não cabia a comissão questionar o ex-ministro. Já Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que propôs o convite, replicou: “ver o governo Bolsonaro abafando a tentativa do Senado investigar o caso Bebiano não tem preço. O Planalto mudou de inquilino, mas não de práticas”.

Entenda No início deste mês, surgiram suspeitas de que esquemas de financiamento de candidaturas laranjas tenham ocorrido durante as eleições de 2018 no partido do presidente Jair Bolsonaro, o PSL. O primeiro integrante do governo citado no caso foi o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, que era dirigente do diretório da sigla em Minas Gerais.

Bebianno foi implicado diretamente nas suspeitas de financiamento de candidaturas laranja cerca de 10 dias após a primeira reportagem sobre o caso. Como presidente do PSL e coordenador da campanha de Bolsonaro, ele teria aprovado o repasse de R$ 250 mil para a candidatura de uma ex-assessora. As prestações de conta mostram que o dinheiro foi repassado a uma gráfica em endereço de fachada – onde não havia máquinas para impressões em grande escala.

A Polícia Federal entrou no caso oficialmente na terça-feira (12), quando intimou a prestar depoimento uma candidata a deputada federal pelo PSL, acusada de ter sido laranja durante as eleições. A Procuradoria Regional Eleitoral e a Polícia Civil de Pernambuco também apuram o caso.

Nesta segunda-feira (18), o presidente Jair Bolsonaro exonerou Gustavo Bebianno do cargo de secretário-geral da Presidência da República. Segundo o porta-voz do governo, Otávio Rêgo Barros, o presidente agradeceu a Bebianno pela “dedicação à frente da pasta e desejou sucesso na nova caminhada”. “O motivo da exoneração é de foro íntimo do presidente”, disse o porta-voz.

Jornalista: Larissa Rodrigues