PRONTO SOCORRO

Senadora Selma diz que PS de Cuiabá está um caos e vai pedir ajuda ao Ministério da Saúde

Jornalista Jonas Jozino | 21/05/2019 08:20:16

"Eu fiquei muito mais chocada do que eu imaginei. Eu já vi muita cadeia mais limpa do que aquele Pronto Socorro Municipal. Fiquei 22 anos atuando como juíza criminal, já visitei cadeias de vários locais do País e vi muita cadeia mais limpa que o Pronto Socorro. Mais limpa e mais cheirosa", disparou Selma em entrevista à imprensa de Cuiabá.

A senadora Juíza Selma (PSL-MT) afirmou que vai levar a situação calamitosa que se encontra o Pronto-socorro Municipal de Cuiabá ao Ministério da Saúde, para tratar o assunto diretamente com o ministro Luiz Henrique Mandetta. A ação é motivada após recebimento de denúncias e uma vistoria realizada na unidade de saúde na tarde de sexta-feira (17.05), com acompanhamento de representante do Ministério Público Estadual (MPE) e do Sindicato dos Médicos (Sindimed-MT).

A vistoria demonstrou que o Pronto-socorro possui graves problemas na infraestrutura, como infiltrações, goteiras, falta de piso, banheiros interditados. Falta também insumos básicos e a unidade está com lotação além da capacidade. Pacientes estão acomodados em macas espalhadas pelos corredores.

"Eu fiquei muito mais chocada do que eu imaginei. Eu já vi muita cadeia mais limpa do que aquele Pronto Socorro Municipal. Fiquei 22 anos atuando como juíza criminal, já visitei cadeias de vários locais do País e vi muita cadeia mais limpa que o Pronto Socorro. Mais limpa e mais cheirosa", disparou Selma em entrevista à imprensa de Cuiabá.

A senadora relatou que a falta de alguns insumos básicos tem refletido diretamente no atendimento aos pacientes. Segundo a parlamentar, crianças tem ficado feridas após execução de procedimentos com material inadequado. "Vi uma fotografia de uma criança de sete meses que quando foram entubá-la, pelo tipo de equipamento errado, arrancaram seus dois dentinhos e cortaram a língua da criança", disse.

O fato já foi denunciado em sua página do Facebook e recebeu milhares de compartilhamentos. Veja aqui o post. A visita ao Pronto-socorro foi feita sem comunicar a imprensa para não dar alarde e também incomodar os pacientes, que encontram-se em tratamento.