Suspeitos de hackear celular de Moro estão em Brasília para interrogatório

Larissa Rodrigues | 23/07/2019 20:20:04

Hackers foram presos pela Polícia Federal em São Paulo. São três homens e uma mulher, todos jovens

Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

A Polícia Federal (PF) prendeu na tarde desta terça-feira (23/07/2019) quatro pessoas suspeitas de hackearem os celulares do ministro da Justiça, Sergio Moro, e do procurador da Lava Jato, Deltan Dallagnol. Esses seriam os aparelhos que teriam dado origem à publicação de conversas demonstrando possível interferência do ex-juiz na Operação Lava Jato. Todos os detidos já estão na capital federal para prestar depoimento.

A operação, que também cumpriu sete mandados de busca e apreensão, ocorreu em São Paulo e ainda não há confirmação dos nomes dos investigados. Foram presos três homens e uma mulher, todos jovens.

No fim da tarde, a Justiça Federal do DF confirmou que todos os mandados foram expedidos pela 10ª Vara de Brasília, assinados pelo juiz Vallisney de Souza Oliveira.

Os suspeitos chegaram ao Instituto Médico Legal (IML) por volta das 18h, onde fizeram exame de corpo delito. Depois, foram transferidos para a carceragem da Superintendência Regional da PF, onde aguardam interrogatório.

PolíticaCelular de Paulo Guedes é hackeado, informa assessoria da EconomiaMensagem não revela como o aparelho do ministro teria sido invadido. "Medidas cabíveis" serão tomadas nesta terça-feira (23/07/2019)

Jornalista: Larissa Rodrigues