PRAZO FINAL

TRE-MT dá prazo até terça-feira para senador Selma Arruda apresentar defesa sobre conta de campanha

Jornalista Jonas Jozino | 10/02/2019 08:41:24

No pedido feito pela defesa de Carlos Fávaro, que pede a cassação do mandato da juíza, ele afirma que o suplente da ex-magistrada, Gilberto Possamai (PSL), fez um pagamento de R$ 150 mil à agência de publicidade Genius At Work não declarado na prestação de contas da candidatura, o que configuraria caixa 2.

Terça-feira é o prazo final para a juíza Selma Arruda (PSL) apresentar sua defesa ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), sobre as contas de campanha que não estão fechando e que foram reprovadas pelo tribunal. Caso a decisão seja mantida, a eleição pode ser cassada e Carlos Fávaro (PSD) que ficou em terceiro lugar pode assumir a vaga. O despacho foi feito pelo desembargador Pedro Sakamoto.

No pedido feito pela defesa de Carlos Fávaro, que pede a cassação do mandato da juíza, ele afirma que o suplente da ex-magistrada, Gilberto Possamai (PSL), fez um pagamento de R$ 150 mil à agência de publicidade Genius At Work não declarado na prestação de contas da candidatura, o que configuraria caixa 2.

Selma Arruda e Possamai já haviam sido acusados, em outra ação judicial - movida pelo também candidato derrotado Sebastião Carlos (Rede) - de ter pago R$ 700 mil para a agência Genius durante o período de pré-campanha, o que também seria ilegal. Na ação, Fávaro reforça a acusação de Sebastião Carlos e anexa cópias dos cheques emitidos tanto pela senadora eleita quanto pelo seu suplente.

Sakamoto já determinou que no prazo de cinco dias os bancos Caixa Econômica Federal, Banco Bradesco e Banco Rabobank fornecessem informações bancárias da senadora. No despacho, ele ressalta que a demora e a não entrega dos documentos solicitados “revela, seguramente, ato atentatório à dignidade da justiça e sujeita o responsável à pena de multa a ser aplicada sem prejuízo das sanções criminais e processuais aplicáveis à espécie”.